26.3.07



António de Oliveira Salazar
Dirigiu, de forma ditatorial, os destinos do País durante quatro décadas. Foi ministro das Finanças, presidente do Conselho de Ministros, fundador e chefe do partido União Nacional. Afastou todos os que tentaram destituí-lo do cargo. Instituiu a censura e a polícia política. Criou dois movimentos paramilitares: a Legião e a Mocidade Portuguesas. Mas equilibrou as finanças públicas, criou as condições para o desenvolvimento económico, mesmo que controlado, e conseguiu que Portugal não fosse envolvido na II Guerra Mundial. Manteve a separação entre o Estado e da Igreja. Figura controversa, marcou sem dúvida a história do País.
1889 - 1970

4 comentários:

Pequenina disse...

Parece que para o nosso povo, o grande Português é este senhor de ar tão simpático (: A votação foi conhecida ontem, pela RTP. Vergonhosa ou Não, foi mais uma vez um acto de massificação que provou,revelou a revolta dos cidadãos de portugal, o pequenino.

keimadela disse...

Lá que marcou...marcou! Agora o maior Português??? Haja paciência...

Aramar disse...

Lá grande não era não senhora... Se não tivesse tantos problemas de inferioridade não precisava de se ostentar e instituir como poder uno e repressivo... Que tristeza do caraças...

Joana disse...

Este senhor é o reflexo do nosso Ze Povinho Coitadinho Pobrezinho Desgraçadinho Contentinho e com muita Saúdinha.

 

blogger templates | Make Money Online